Sede      Subsede      Diretoria      Editorial      Colônia de Férias de Campos do Jordão      Colônia de Férias de Peruíbe

COMUNICADO - AIPESP


Com o objetivo de melhorar os serviços prestados aos associados que necessitam de atendimento nos  Processos Administrativos  e Sindicâncias, o Departamento Jurídico passará a atender na Área Administrativa duas vezes por semana, às 2ª e 4ª feiras.


Deste modo os atendimentos se darão da seguinte forma:

Atendimento Emergência: 24hrs/dia - Fone (11) 99480-6681
(Exclusivamente para casos de prisão em flagrante)


2ª e 4ª feira das 9:00 às 12:00 hs
Áreas – Defesas em processos internos da Policia Civil, Processos Administrativos e Fazenda Pública;

6ª feiras - das 9:00 às 12:00 hs
Áreas – Cível, Família, Criminal comum, Trabalhista e Fazenda Pública;

Nas cidades de Bauru, Araçatuba e região os atendimentos serão feitos com hora marcada, mediante agendamento diretamente com o advogado nos contato abaixo, todavia para o efetivo atendimento necessário estar munido de ofício fornecido pela Subsede da região:


Araçatuba e região

Dr. Carlos Alberto Celoni
R. Euclides da Cunha, 155 Vila São Paulo
Tel.: (18) 3608-5349

Bauru e região
                                                  
 
Dr. Nelson Martelozzo                                      
R. Padre João, 1-31 Vila Isabel                          
Tel.: (14) 3227-3036                        


Dr.Antonio Edwaldo Dunga Costa                                   Vanderlei Bailoni
  Diretor Depto Jurídico "AIPESP"                                Presidente “AIPESP”
                                               

      
COMUNICADO AIPESP

   AIPESP pede instauração de Inquérito Civil
   para averiguar irregularidades em curso da
   Academia!





          ASSOCIAÇÃO DOS INVESTIGADORES DE POLÍCIA DO ESTADO DE SÃO PAULO
            CNPJ: 02.146.044/0001-50   CCM-PMSP:  2.6330781-2  UTILIDADE PÚBLICA - PMSP: DECRETO N° 51983/2010  
                                                                               AIPESP 

  


 
       EXCELENTÍSSIMO    SENHOR    DOUTOR    PROMOTOR    DE   JUSTIÇA 
       DA      PROMOTORIA DE JUSTIÇA CIVEL E DE TUTELA COLETIVA - O QUAL,
       POR COMPETÊNCIA, O CONHECIMENTO DESTA COUBER

                                                               
                                                                                                          MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO
                                                                                                            PROTOCOLO: 0147400/14 
                                                                                                            Data                : 06/10/2014                  Hora: 15:04:43
                                                                                                                                                                                                                 14050502
                                                                                                                               Local de Entrada:
                                                                                                                             SUB- AREA DE APOIO ADMiN -   FtB.GTfYGOLO GERAL
                                                                                                                               Assunto:
                                                                                                                             PEDIDO DE PROV!OENCLAS
                                                                                                                               Interessado:
                                                                                                                             ASSOCIACAO DOS INVEST!GADORES DE POLICIA DE SAO PAULO

                        
URGENTE
 
              

REF. Irregularidades na inscrição para o Curso Específico de Aperfeiçoamento para Investigador de Polícia de 2° Classe



                                             A ASSOCIAÇÃO DOS INVESTIGADORES DE POLICIA DO ESTADO DE SÃO PAULO - AIPESP, associação civil, de auxilio mútuo, sem fins lucrativos, inscrita no CNPJ sob nº 02.146.044/0001-50, com sede na Av. Cásper Líbero, 535, São Paulo, SP, CEP 01033-000, neste ato representada, na forma do estatuto social(Doe. 1), pelo presidente da Diretoria Executiva, Sr. Vanderlei Bailoni, vem, muito respeitosamente à presença de Vossa Excelência, com fulcro na legislação pertinente, solicitar a


                                              INSTAURAÇÃO DE INQUÉRITO CIVIL


                                             em face do  DELEGADO DE  POLICIA  DIVISIONÁRIO  DA
SECRETARIA DE CURSOS COMPLEMENTARES DA ACADEMIA DE POLICIA CIVIL DO ESTADO DE SÃO PAULO, subordinado ao Delegado Diretor da Academia de... 
Etc. etc. etc. etc. etc. etc. etc. etc. etc. etc. etc. etc. etc. etc. etc. etc. etc. etc. etc. etc. etc.






COMUNICADO AIPESP


      DIVULGAMOS NO NOSSO ÚLTIMO COMUNICADO ABAIXO DESPACHO DO SECRETÁRIO CHEFE DA CASA CIVIL PUBLICADO EM 24 DE SETEMBRO DE 2014 NO DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO QUE TRATA DA OBRIGATORIEDADE DA SPPREV EM APLICAR AS EMENDAS CONSTITUCIONAIS 41 E 47 NO QUE DIZ RESPEITO AS GARANTIAS DA INTEGRALIDADE e PARIDADE NAS APOSENTADORIAS COMPULSÓRIAS.

    TODAVIA NO PRÓPRIO DESPACHO HÁ RESSALVA NO SENTIDO DE QUE EMBORA OBRIGATÓRIA, A GARANTIA DA INTEGRALIDADE e PARIDADE,      APENAS SERÁ CONCEDIDA “DESDE QUE, EM DATA ANTERIOR À PASSAGEM À INATIVIDADE, SATISFIZESSE O SERVIDOR TODOS OS REQUISITOS NECESSÁRIOS AO GOZO DE TAIS BENEFÍCIOS”. ORA, SABEMOS QUE QUASE A TOTALIDADE DOS SERVIDORES DIRECIONADOS A APOSENTADORIA COMPULSÓRIA POSSUEM O REQUISITO ESSENCIAL PARA O PERCEBIMENTO DA INTEGRALIDADE e PARIDADE QUE É O TEMPO DE SERVIÇO POLICIAL NOS TERMOS DA LEI 51/85, CONJULGADA A LEI 144/14.

    OCORRE QUE NÃO OBSTANTE A OBRIGATORIEDADE, O GOVERNO E A SPPREV NÃO SE CANSAM DE DAR DESCUMPRIMENTO NAQUILO QUE É DETERMINADO POR ELES MESMOS, SEMPRE EM PREJUÍZO DO SERVIDOR, QUE APÓS ANOS DE EXAUSTIVO TRABALHO A FAVOR DO ESTADO SE VÊ EM CONDIÇÃO DE QUASE MISERABILIDADE QUANDO DA SUA APOSENTADORIA.

     COTIDIANAMENTE RECEBEMOS DE NOSSOS ASSOCIADOS INDIGNADAS RECLAMAÇÕES DE QUE POR OCASIÃO DA APOSENTADORIA PASSAM A RECEBER VENCIMENTOS INFERIORES AO QUE RECEBIAM NA ATIVA, ISSO PORQUE O GOVERNO NÃO DÁ CUMPRIMENTO AS PRÓPRIAS LEIS.

    DESSE MODO ORIENTAMOS A TODOS OS ASSOCIADOS, QUE OBSERVANDO NOS SEUS VENCIMENTOS DE APOSENTADORIA REDUÇÃO EM RELAÇÃO AO QUE PERCEBIA QUANDO DO ÚLTIMO MÊS DE ATIVIDADE PROCUREM O DEPARTAMENTO JURÍDICO DA AIPESP PARA QUE SEJAM TOMADAS AS MEDIDAS JUDICIAIS NECESSÁRIAS A FIM DE SANAR AS ILEGALIDADES.

                                                                           Vanderlei Bailoni
                                                                        Presidente “AIPESP”


COMUNICADO AIPESP - URGENTE

DIÁRIO OFICIAL 24/09/2014 - NA CAPA

DESPACHOS DO SECRETÁRIO CHEFE DA CASA CIVIL - GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

No processo PGE-16847-574711-2014 (CC-119.720-14), sobre Aposentadoria Compulsória: “À vista da Manifestação GPG-Cons. 4-2014, aprovada pelo Procurador Geral do Estado, e tendo presente o despacho 277-2014 do Procurador do Estado Assessor Chefe da AJG, deverá a São Paulo Previdência – SPPREV, no cálculo de proventos de servidores aposentados compulsoriamente ou por invalidez, aplicar as regras das Emendas Constitucionais 41-2003 e 47-2005 assecuratórias de integralidade e paridade, desde que, em data anterior à passagem à inatividade, satisfizesse o servidor todos os requisitos necessários ao gozo de tais benefícios."

                    COMUNICADO AIPESP

      E com imensa satisfação que a AIPESP, na pessoa de seu Presidente eleito Vanderlei Bailoni, cumprindo o compromisso assumido de implementar novidades na sua nova gestão vem tornar pública a recém estruturação do Departamento Jurídico.
   Os serviços jurídicos serão prestados pelo escritório Capano,Passafaro Advogados Associados, o qual com sua equipe de profissionais especializados nas mais diversas áreas do Direito, prestará ao associado atendimento de excelência.
    A assistência jurídica será extensiva aos associados e cônjuges, assim também como aos aposentados, que poderão contar com o Departamento Jurídico também nas cidades de Bauru, Araçatuba e região.

Os atendimentos se darão nos seguintes moldes:


                                **********************

Atendimento Emergência: 24hrs/dia - Fone (11) 99480-6681

        (Exclusivamente para casos de prisão em flagrante)

                                                       ***********************

2ª e 6ª feiras - das 9:00 às 12:00 hs
Áreas – Cível, Família, Criminal comum, Trabalhista e Fazenda Pública;

4ª feira das 9:00 às 12:00 hs
Áreas – Defesas em processos internos da Policia Civil, Processos Administrativos e Fazenda Pública;

Nas cidades de Bauru, Araçatuba e região os atendimentos serão feitos com hora marcada, mediante agendamento diretamente com o advogado nos seguintes contatos:

Araçatuba e região

Dr. Carlos Alberto Celoni
R. Euclides da Cunha, 155 Vila São Paulo
Tel.: (18) 3608-5349

Bauru e região
                                                  
 
Dr. Nelson Martelozzo                                      
R. Padre João, 1-31 Vila Isabel                          
Tel.: (14) 3227-3036                        


Dr.Antonio Edwaldo Dunga Costa                                   Vanderlei Bailoni
  Diretor Depto Jurídico "AIPESP"                                Presidente “AIPESP”
                                                

ELEIÇÕES AIPESP – TRIÊNIO 2014/2017

              Em sua 6ª Edição (Eleições) a Chapa 1, encabeçada por Vanderlei Bailoni, foi vitoriosa com 94% dos votos. Vide a Chapa completa abaixo:

Presidente: VANDERLEI BAILONI
Vice Presidente: JAIR STIRBULOV
Secretário Geral: ALEXANDRE STORAI DE ABREU
1º Secretário Geral: CELSO BATISTA
Tesoureiro Geral: FERNANDO MARIETTO MAGALHÃES
1º Tesoureiro Geral: CLAUDIO SIQUEIRA GUERRA
Diretor do Depto Jurídico: ANTONIO EDWALDO DUNGA COSTA
Vice Diretor do Depto Jurídico: PLINIO DE NAPOLIS
Diretor do Depto Social: CARLOS BARBOSA DO AMARAL
Vice Diretor do Depto Social: EDSON FERREIRA
Diretor do Depto Rel. Públicas: MAURICIO LUDOVICO DOS SANTOS
Vice Diretor do Depto Rel. Públicas: CARLOS ROBERTO PEREIRA
Diretora do Depto Médico: REGINA SOARES BARBOSA
Vice Diretor do Depto Médico: CARLOS JOSE XAVIER DO VAL
Diretor do Depto Esp. Cultura: MARCOS ROBERTO MUNHOZ
Vice Diretor do Depto Esp. Cultura: ERICK NILSON AMANCIO
Diretor do Depto do Aposentado: GILBERTO NETO
Vice Diretor do Depto do Aposentado: ORLANDO RÁSIA JUNIOR
Diretor do Depto do Patrimônio: EDMUNDO FRANCISCO ZANETTI
Vice Diretor do Depto do Patrimônio: LUIZ GONZAGA XAVIER

CONSELHO DELIBERATIVO

JORGE LUIS GOMES
JANE BLANC
JOSE CARLOS VITOR OLIVEIRA
DURVAL FERRATONI
JUVENAL PRADO BOCOLI
LUIS AUGUSTO DOS SANTOS

CONSELHO FISCAL

ARACY CAMILETTE PIZA
FERRUCCIO NARDUZZO FILHO
CAROLINA MARY DIETHELM KLEY
ANA MARIA LEMOS DE AGUIAR COMETTO
NORBERTO DELLA BRIDA
CLOVIS AUGUSTO CARDOSO DE MELLO

          O Presidente eleito, pela sexta vez consecutiva, Vanderlei Bailoni agradece a todos aqueles associados que depositaram sua confiança, e, garante novidades em sua nova gestão.

Vanderlei Bailoni    
Presidente “AIPESP” 

COMUNICADO

PORQUE SER ASSOCIADO DA AIPESP?

1) A primeira greve legal de policiais civis realizada em 2008 (Palácio do Governo)
    só foi possível graças a Vitória no Mandado de Injunção ganho pela AIPESP no
    Supremo Tribunal Federal;
2) Ação no Poder Judiciário para o pagamento na forma de subsidio conforme determina
    a Constituição Federal. Estamos aguardando o julgamento final;
3) Vitória na Ação no Poder Judiciário com a concessão de liminar que engavetou de vez
    a Portaria Decap – 08/2011 que praticamente extinguiria a carreira de Investigador de 
    Polícia;
4) Conquista bem ou não muito bem do Nível Universitário para as carreiras de   
    Investigador de Polícia e Escrivão, bem como, apoio total e irrestrito para a carreira de
    Papiloscopista;
5)Ofício ao Delegado Geral para que houvesse por parte da DGP uma minuta de 
   anteprojeto de Lei no sentindo do aproveitamento dos ocupantes da carreira de 
   carcereiro (já extinta) e de Agente Policiais e Agentes de Telecomunicações com
   opções para as carreiras de Investigador e Escrivão de Polícia;
6) DGP – Questionamento sobre o seguro de vida anunciado pelo governo no valor de
    R$ 200.000,00 Reais para ativos e inativos, LC nº 14984/2013, regulamentada pelo 
    Decreto 532/2013 e pela Resolução nº 163/2013, sendo certo que o Delegado Geral 
    não nos atendeu e muito menos prestou informações sobre qual a seguradora e se
    algum Policial Civil nas condições da Lei recebeu alguma indenização, porque os 
    Policiais Militares estão recebendo. Pelo jeito NÃO. Estamos cobrando;
7) Projeto de Lei em parceria com o Deputado CAMPOS MACHADO para garantir a 
    aposentadoria na classe em que o Policial Civil estava;
8) Porte de Arma para aposentado;
9) Vitória na negociação na Assembleia Legislativa para a Incorporação do ALE –
    Adicional de Local de Exercício para ATIVOS, INATIVOS E PENSIONISTAS;
10) Operação SALVA – VIDAS ocorrido em 2001 devido a super lotação de presos nas
      Delegacias Policiais. Com pleno êxito a operação obrigou o governo a construir
      CDP’s e assim esvaziar nossas delegacias;
11) Decorridos 6 anos observamos com tristeza que nossas delegacias voltaram a ser 
      depósitos de presos, e mais, depósitos de veículos apreendidos em grandes 
      quantidades, causando transtornos, e o que é pior, não só para os policiais dos
      distritos mas para a própria população das redondezas, que ficam expostas a 
      diversos tipos de doenças graves como por exemplo a DENGUE e etc... Oficiamos
      ao DGP que não nos deu ouvidos e nada fez para amenizar esta situação;
12) Oferecemos aos associados e seus dependentes:
      a) Departamento Jurídico: GRÁTIS
      b) Consultório Dentário: GRÁTIS
      c) Consultório de Podologia: GRÁTIS
      d) Consultório de Oftalmologia: GRÁTIS
      e) Serviço de Ambulância- 24 horas por/dia, 365 dias/ano – Med Salva – GRÁTIS
       f) Salão de Beleza – Corte, Escova e Sombracelhas – GRÁTIS
      g) Seguro de Vida Especial – GRÁTIS
      h) Curso de Computação – Básico e Avançado – GRÁTIS
       i) Restaurante a Preços Especiais;
       j) Colônia Peruíbe (própria) – Preços Especiais
      k) Colônia Campos do Jordão (própria) Preços Especiais;
       l) SEDE SOCIAL
          *Academia de Ginástica – GRÁTIS                                  
          *Estande de Tiro - GRÁTIS 
          *Salão de Jogos – GRÁTIS
          *Caixa Eletrônico: Bancos Brasil/Santander                                 
          *Convênios c/Faculdades e Universidades – 
            (12) com descontos especiais;                                          
          *Campanha da Boa Visão- GRÁTIS 
          *Campanha Hepatite C – c/Teste - GRÁTIS                                                   
          *Memorando para renovação de CR-GRÁTIS                                           
                                       
            
                                        
TUDO ISSO É MUITO MAIS!

“EM APENAS 17 ANOS DE EXISTÊNCIA”

A MAIOR ENTIDADE DE POLICIAIS CIVIS DO BRASIL!

FAÇA PARTE DELA ASSOCIE-SE

 

Vanderlei Bailoni    
Presidente “AIPESP”

COMUNICADO AIPESP

O Presidente Vanderlei Bailoni da ''AIPESP'', informa abaixo novas medidas sobre a aposentadoria de Policiais Civis:


SÃO PAULO PREVIDÊNCIA


Instrução Conjunta SPPREV/UCRH 02, de 12-08-2014

A São Paulo Previdência - SPPREV e a Unidade Central de Recursos Humanos da Secretária de Gestão Pública, em razão da edição da Lei Complementar Federal 144, de 15-05-2014, que altera o artigo 1º da Lei Complementar Federal 51, de 20-12-1985, que “Dispõe sobre a aposentadoria do funcionário policial, nos termos do art. 103, da Constituição Federal”, passando a regulamentar a aposentadoria da mulher servidora policial, expedem a presente instrução conjunta:

I - A concessão de aposentadoria especial ao policial civil, nos termos do artigo 40,§ 4º, II da Constituição Federal deverá atender os requisitos previstos no artigo 1º, incisos I e II, alíneas “a e b” da Lei Complementar Federal 144/2014, observando especialmente os seguintes requisitos para a inativação:

a) compulsoriamente aos 65 anos (sessenta e cinco) anos de idade, com proventos proporcionais ao tempo de contribuição, independentemente da natureza dos serviços prestados;

b) voluntariamente com proventos integrais, independentemente de idade, desde que mediante requerimento, conforme o gênero:

1. 30 (trinta) anos de contribuição, desde que conte com pelo menos 20 (vinte) anos de exercício em cargo de natureza estritamente policial, se homem; 2. 25 (vinte e cinco) anos de contribuição, desde que conte com pelo menos, 15 (quinze) anos de exercício em cargo de natureza estritamente policial, se mulher.

II - O conceito de proventos integrais não deve ser entendido com última remuneração do servidor, mas pelo cálculo da média aritmética fixada pelo artigo 40, §§ 3º e 17, do artigo 40 da Constituição Federal, regulamentado pela Lei Federal 10.887/2004, cujos ajustes deverão observar o disposto no artigo 40, § 8º da CF/88, regulado pela Lei Complementar Estadual 1.105/2010, conforme entendimento exarado no Parecer CJ/SPPREV 788/2014.

III - A certidão de liquidação de tempo para fins de aposentadoria especial do policial civil para subsídio do ato de concessão de aposentadoria deverá conter o seguinte embasamento legal:

a) Aposentadoria Voluntária (integral) mediante requerimento do (a) interessado (a):

1. Homem: artigo 40,§ 1º, III, § 4º, II da CF/88, c/c art. 1º, II, “a” da LCF 51/85 alt. LCF 144/14;

2. Mulher: artigo 40, § 1º, III, § 4º, II da CF/88, c/c art. 1º, II, “b” da LCF 51/85 alt. LCF 144/14.

b) Aposentadoria Compulsória: Artigo 40, § 1º, II, da CF/88 c/c art. 1º, da LCF 51/85 alt. LC 144/14.

IV - Nos casos de inclusão de tempo de atividade privada, o fundamento legal deverá ser combinado com o artigo 201, § 9º da Constituição Federal e Lei Complementar 269, de 03-12-1981.

V - Tratando-se de policial civil temporário, deverá combinar o fundamento legal da aposentadoria com a Lei 500, de 13-11-1974.

VI - O policial civil que tenha completado as exigências para a aposentadoria especial, nos termos da LCF 51/85, alterada pela LCF 144/14, conforme inciso I, alínea b, da presente instrução, e que opte por permanecer em atividade, fará jus ao abono de permanência, nos termos do § 19 do artigo 40, da Constituição Federal.

VII - Nos termos do artigo 24, § 4º da Constituição Federal, a Lei Complementar Estadual 1.062/2008 passa a ter sua eficácia suspensa nos dispositivos que contrariem as novas regras disciplinadas pela LCF 144/2014, em razão da natureza de norma geral deste regramento.

VIII - A LCF 144/2014 não se aplica aos Agentes de Segurança Penitenciária, cujas aposentadorias especiais permanecem regradas pela Lei Complementar Estadual 1.109/2010, conforme entendimento exarado no Parecer CJ/SPPREV 788/2014.

Esta instrução entra em vigor na data de sua publicação, retroagindo seus efeitos a 15-05-2014.

COMUNICADO AIPESP

            O Presidente Vanderlei Bailoni da AIPESP informa a todos os seus associados que no dia de ontem (15/05/2014 às 11:00 hs) esteve reunido na Delegacia Geral de Polícia, com outras associações, afim de tratar de diversos assuntos, como reestruturação da Polícia Civil, aumento linear para todas as carreiras policiais civis, nível superior para papiloscopista (conforme solicitação anterior feita pela AIPESP através do Ofício nº 0017/2014) e etc...

            O Dr Blazeck, esclareceu que a DGP resolveu não apresentar um "anti-projeto" de reestruturação e sim um PLANO DE REESTRUTURAÇÃO, amplo, com diversos "anti-projetos" de Leis e Decretos, o que na opinião dele ficaria fácil de agilizar o seu procedimento como um todo, uma vez que se fosse "anti-projeto" de reestruturação, o Governo poderia discordar de um único ítem, contaminando assim todo o seu conteúdo,  como ocorreu nos 12 (doze) projetos de reestruturação anteriores em que foram todos arquivados.

            Como o Plano de Reestruturação é moderno, audacioso e longo, iremos destacar nesse momento alguns pontos importantes:

  1. O Reajuste Linear prometido para este ano não será concedido por falta de previsão orçamentária;
  2. O Plano contempla a Carreira de Papiloscopista Policial com o nível superior;
  3. Também, contempla reinvidicações anteriores para a definição de funções de todas as carreiras policiais civis;
  4. Uma vez ocorrida à definição de função, a portaria nº 30/2012 perde seu efeito;
  5. Exigência de Ensino Médio para todas as carreiras policiais, exceto para Papiloscopista, Investigador e Escrivão de Polícia;
  6. Amplitude de vencimentos entre as classes das carreiras em 15%;
  7. Criação da atividade delegada para policiais civis;
  8. Alteração do conceito de classe para cargo para efeito de aposentadoria.

            Como o PLANO é muito extenso iremos, nos próximos comunicados dar ciência a todos os nossos associados. 

            Parece que já vimos esse filme nos últimos 20 anos, tenho impressão de que, como se trata de vários "anti-projetos" que poderiam ser encaminhados ao Palácio do Governo, a desculpa para torná-los inviáveis seria: a realização da Copa do Mundo, a realização de Eleições para Cargos no Executivo e Legislativo e por último as já conhecidas desculpas de que não houve previsão orçamentária e que existe a Lei de Responsabilidade Fiscal.

            É ou não é o filme dos últimos 20 anos!

NOTA: Quem sabe desta vez surja verdadeiramente um ANTEPROJETO que atenda as necessidades reais para nossa Polícia Civil.

Vanderlei Bailoni    
Presidente “AIPESP”



COMUNICADO – AIPESP

        Lamentamos profundamente que o Poder Público Estadual institua oficialmente, através da Resolução SSP/SP – nº 43/2014 e GS 1196/09, e de pronunciamentos na mídia do Exmo. Sr. Governador do Estado a carreira, sem concurso público, do “GANSOPOL OU ALCAGUETA”, oferecendo como “RECOMPENSAR$ 50.000,00 mil reais, fazendo ressurgir uma política antiga e nefasta de Segurança Pública dos idos do velho oeste, onde o xerife do condado “RECOMPENSAVA”, o Justiceiro para reduzir índices de criminalidade.

Falta ou não falta uma política SÉRIA na área de Segurança Pública?

O governo ao invés de contratar policiais civis e a eles oferecer uma formação profissional adequada prefere se utilizar desses subterfúgios colocando finalmente a polícia civil na “UTI”.

VEJA ABAIXO O TERMO DA RESOLUÇÃO – SSP/SP 

ATENÇÃO: RESOLUÇÃO SSP- 43/14 - REGRAS GERAIS PARA O PAGAMENTO DE RECOMPENSA PREVISTA NO DECRETO Nº 46.505/2002.  

D.O.E 07/05/2014, PODER EXECUTIVO SEÇÃO I-   PAG- 36..

ACESSE: 
www.imprensaoficial.com.br

Segurança Pública
Resolução SSP-43, de 06-05-2014 GS-1196/09 Dispõe sobre as regras gerais para o pagamento de recompensa prevista no Decreto 46.505, de 21-01-2002, e dá outras providências O Secretário da Segurança Pública, resolve:

Artigo 1º - O pagamento da recompensa previsto no Decreto n. 46.505, de 21-01-2002, será cabível somente nas hipóteses em que a informação, recebida pelo serviço do Disque-Denúncia via eletrônica, for determinante ou ao menos conclusiva para a elucidação de crime ou para a localização de pessoa contra a qual pende o cumprimento de ordem judicial de prisão.

§  - Entende-se por informação determinante para os fins deste artigo, toda aquela sem a qual o crime não teria sido elucidado ou o foragido não teria sido localizado.

§  - Entende-se por informação conclusiva para os fins deste artigo, toda aquela que de alguma forma contribuiu para a elucidação do crime ou para a localização do foragido.

§  - A prova do caráter determinante ou conclusivo da informação, previsto nos parágrafos 1º e 2º, será feita por meio de relatório circunstanciado da autoridade competente para a elucidação do crime ou para a localização do foragido, a qual deverá consignar, dentre outras circunstâncias, a data da denúncia e a data do fato criminoso ou da prisão do foragido como um dos critérios para se medir a eficiência da informação.

§  - O relatório de que trata o parágrafo anterior deverá ser autuado e submetido à decisão do Secretário da Segurança Pública, que deliberará de forma motivada sobre o pagamento da recompensa.

§  - Todo procedimento para o pagamento de recompensa deverá ser registrado e arquivado junto ao Gabinete do Secretário da Segurança Pública, com ciência à Coordenadoria de Análise e Planejamento.

Artigo 2º - O valor da recompensa, proveniente do FISP – Fundo de Incentivo à Segurança Pública, será fixado de forma individualizada para cada caso concreto, por meio de Resolução específica do Secretário da Segurança Pública.

Parágrafo único - O pagamento da recompensa, em cada caso concreto, poderá ser dividido, de modo a contemplar mais de uma informação, desde que conclusiva ou determinante para a elucidação de crime ou para a localização de pessoa contra a qual pende o cumprimento de ordem judicial de prisão.

Artigo 3º - O pagamento da recompensa, para os fins desta Resolução, será efetuado por meio de procedimento que atenda à garantia do anonimato ao denunciante.

Artigo 4º - Esta Resolução entra em vigor na data da sua publicação.

EXCLUSIVO – AIPESP

Atendendo solicitação do Presidente da AIPESP, Vanderlei Bailoni, o Deputado Campos Machado encaminhou, na última sexta-feira 14/03/2014, Projeto de Lei nº 11/2014, que garante a manutenção, na aposentaria de Policiais civis, da Classe em que se encontra, sem necessidade de nela ter permanecido por mais de 5 anos.

 

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº 11, DE 2014

 

Acrescenta Parágrafo único ao artigo 2º da Lei Complementar nº 1.062, de 13 de novembro de 2008.

 

A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO DECRETA:

 

Artigo 1º - O artigo 2º da Lei Complementar nº 1.062, de 13 de novembro de 2008, passa a vigorar acrescido de parágrafo único, com a seguinte redação:

 

Artigo 2º - Os policiais civis do Estado de São Paulo serão aposentados voluntariamente, desde que atendidos, os seguintes requisitos:

 

I  II   III   ...

 

“Parágrafo Único – Será assegurada a aposentadoria, além dos requisitos previstos nos incisos I, II e III deste artigo, na classe em que estiver o policial civil na data de sua concessão, independentemente do tempo em que nela fosse titular.”

 

Artigo 2º - Esta lei complementar entra em vigor na data de sua publicação.
__________________________________________________________________

Meu caro Presidente BAILONI

 
Segue anexo o Projeto de lei Complementar nº 11, de 2014, publicado no Diário Oficial de hoje, que trata da proposta de garantir a aposentadoria na classe em que o policial civil estiver,  na passagem para a inatividade.
 
Conforme determinação do Dep. Campos Machado, iremos requerer regime de urgência para o projeto, e deixá-lo, o mais rápido possível, pronto para votação em Plenário.
 
Esta é uma luta sua, prezado Presidente, e de toda a AIPESP.
 
Conte conosco.
 
Cordialmente

Deputado CAMPOS MACHADO
Líder do PTB

 
LUCIANO O. SANTOS
Chefe de Gabinete do PTB

REUNIÃO NO GABINETE DO DELEGADO GERAL DA POLÍCIA DO ESTADO DE SÃO PAULO - 06/11/2013


Não é o que merecemos, não é o que queremos mas é um começo

Sucessivas reuniões ocorreram nos últimos dias, ora no Gabinete do Delegado Geral, ora no Gabinete do Secretário de Gestão e Planejamento do Governo do Estado, todas para remediar o irremediável.

O Nível Universitário foi concedido pelo Governo que estipulou uma alocação de verbas especifica. Permitiu-se nessas reuniões com o Representante das Classes de Escrivães e Investigadores que se discutissem alterações dentro da verba que havia sido designada.

Dra. Cibele, Secretária Adjunta de Gestão e Planejamento, num dos momentos foi bem clara o bolo orçamentário é este, e, para aumentar o valor, só se fizer como foi feito para os Delegados, ou seja, deixar os aposentados e pensionistas de fora o que nós Representantes da Associação de Escrivães e Associação dos Investigadores não concordamos de forma alguma. Fomos veementes em defesa de todos, ativos e inativos. Segundo ainda, a Dra Cibele informou que a diferença de uma classe para outra será de 10,5%.

O valor do NU não é o que merecemos, não é o que queremos, mas não podemos desconsiderar de que é um começo, pois da última reunião com o Delegado Geral nesta 4ª feira das 12:00 às 15:00 horas os entendimentos para uma Reestruturação e que Escrivães e Investigadores tenham o salário correspondente a 60% do Delegado de Polícia, vez que não podemos aceitar o parâmetro salarial utilizado pelo Governo com outras carreiras de nível superior que não tenha as peculiaridades das carreiras policiais.

Além disso, reivindicamos ao Sr. Delegado Geral que em vista da 3ª classe ser a que recebeu o menor valor do NU que sejam todos os integrantes de 3ª classe e que já cumpriram o estágio probatório, elevados à 2ª classe.

Também as promoções possam ser agilizadas e em maior número. Sobre este assunto o Delegado Geral informou que acabou de assinar esta semana 3.500 promoções de Escrivães e Investigadores e que ainda neste mês de novembro assinará outras 1.500 promoções por merecimento.

 

Horácio Garcia
Presidente da AEPESP
Vanderlei Bailoni
Presidente da AIPESP


Reunião de Trabalho no Palácio do Governo

Nesta quinta feira, 24, das 12h00 às 16h00 nós Representantes de Entidades de Classe, acompanhados do Delegado Geral de Polícia Dr. Blazeck estivemos em uma reunião de trabalho na Secretaria de Planejamento e Gestão no Palácio do Governo.

A Equipe técnica que preparou o projeto do nível universitário através da Dra. Cibele, Adjunta da Secretaria do Planejamento e do Dr. Mendes Junior, Secretário Adjunto da   Casa Civil tiveram a oportunidade de explanar a lógica matemática utilizada pelo Governo para conceder o N.U.

Defendem os técnicos que exatamente o que o Governo anunciou em 25.09.2013 é o que consta no PLC nº. 44/2013. Na verdade não se aplicou o percentual de 8,5% a 18% em 2013 e 15% a 25% em 2014 no salário base das respectivas classes.

A conta é inversa: Se achou a diferença entre o salário do Executivo Público (de nível superior) e que tem um salário de 3.389,00 e o salário base mais RETP de Escrivães e Investigadores de Polícia e encontrou-se uma diferença. Em seguida calculou-se o percentual desta diferença e encontrou os percentuais anunciados pelo governador.

Portanto, trocando em miúdos, em 2014 finalizado o N.U., a diferença concedida do nosso salário base para o Executivo Público será equivalente a um ganho de 15 a 25%.

Semeghini pediu um prazo até o início da próxima semana quando convocará novamente as Entidades para uma nova rodada de conversa, quando a Equipe Técnica do Governo modificará a proposta e irá apresentar 2 ou 3 novas simulações, procurando melhorar no que for possível.

Queremos esclarecer aos associados da AEPESP e AIPESP, que fomos veementes em defesa de um nível universitário equiparado ao de Perito Criminal, argumentamos que o parâmetro com o Executivo Público é tratar como iguais carreiras completamente diferentes, e ainda, tendo em vista o não cumprimento do parágrafo 4º do Art. 140 da Constituição Estadual que define claramente que os integrantes do polícia civil são “SERVIDORES ESPECIAIS”, portanto credores de tratamento diferenciado.    

Também argumentamos que o Governo atualmente tem concurso aberto para Auxiliar Administrativo do DETRAN “exigindo o nível superior” com salários iniciais de R$ 4.500,00.

Finalizando, defendemos a aplicação que fosse a diferença ao menos equivalente a 18% em 2013 e os 25% em 2014 para todas as classes de 3ª até Especial.

Conclusão: Depois da reunião de trabalho o que ficou evidente é que o Governo abriu as portas para negociação por interferência do Dr. Blazeck e está concordando em melhorar o PLC nº. 44/2013, mas alega limitações e pouco poderá avançar.

Semana que vem tem mais novidades.

Horácio Garcia
Presidente da AEPESP
Vanderlei Bailoni
Presidente da AIPESP

O Presidente da AIPESP - Vanderlei Bailoni e o Presidente da AEPESP – Horácio Garcia, participaram hoje (23-10-2013), A CONVITE do Presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, Deputado Samuel Moreira, da reunião de Líderes, ocasião em que foram muito bem recebidos e puderam dialogar com muita tranquilidade e negociar projetos para a Polícia Civil, mostrando as reais necessidades para restabelecer o autoestima de todos policiais civis.

O Presidente Samuel Moreira recebeu uma das reivindicações através do ofício abaixo, prometendo examinar o assunto para propor soluções.

 

Vanderlei Bailoni  
Presidente AIPESP

 


NOTA DE ESCLARECIMENTO

A AIPESP através do seu Presidente Vanderlei Bailoni, esclarece seus associados, que não está participando das manifestações realizadas em passeatas e em reuniões, devido a ter sido excluída, assim, como todas as outras Associações, pela recém – criada FEIPOL, em Campinas, e, ainda, que mesmo assim não foi convidada a participar de nenhum Ato Reivindicatório para policiais civis.

Não podemos esquecer que a única greve legal conquistada pela Policia Civil em 2008, foi graças a Mandado de Injunção Impetrado pela AIPESP, que na ocasião conseguiu vitória espetacular no Supremo Tribunal Federal.

Lembramos, ainda, que, apesar de excluída do movimento atual, não desistiu de lutar juntos as autoridades para ter o reconhecimento necessário e ser valorizado, para restabelecer o auto estima dos policiais civis, senão vejamos:

Ação Positiva I: Reexame do parecer do Procurador Geral do Estado, para recepcionar a Lei Federal n° 51/85 (Aposentadoria Especial ao Policial Civil) pelo Governo do Estado;

Ação Positiva II: Reunião com Dr. Edson Aparecido – Secretário da Casa Civil do Governo do estado, em 17/07/2013;

Ação Positiva III: Reunião já agendada para o dia 22/08/2013 com o Secretário da Segurança Pública;

Ação Positiva IV: Reunião já realizada com o Deputado Campos Machado, no dia 12/08/2013, que nos garantiu, mais uma vez, que na semana passada esteve no Palácio do Governo, e, novamente foi assegurado pelo Governador que o estudo do Nível Universitário já teria sido encaminhado para Secretaria de Gestão Pública e, que no retorno esperado, imediatamente, o Governador convocaria o Deputado Campos Machado e a AIPESP, para apresentar a proposta.

Ação Negativa V: Fomos convocados pelo Sr. Delegado Geral de Polícia, para reunião, e o mesmo, talvez por desconsideração, não nos atendeu. Assim, entendemos, que estamos fazendo a nossa parte e já encaminhamos ofícios a todos os Deputados Estaduais informando o deplorável estado em que se encontram nossos policiais civis.

 

"Lembrete: Quem não tem gratidão não tem caráter".

 

Atenciosamente,

 

Vanderlei Bailoni 
Presidente AIPESP

 
 
ATENÇÃO: CURSOS DE APERFEIÇOAMENTO PARA FINS DE PROMOÇÃO NAS DIVERSAS CARREIRAS DA POLÍCIA CIVIL.
ATENÇÃO; PROMOÇÕES NA CARREIRA DE DELEGADOS DE POLÍCIA.
ATENÇÃO:LEI Nº15.552/14- RESTRINGE O USO DE MÁSCARAS OU SIMULADOS QUE OCULTE O ROSTO DE PESSOAS EM MANIFESTAÇÕES E REUNIÕES EM LOCAIS PÚBLICOS. (Jurídico)
ATENÇÃO: APOSENTADORIA - INSTRUÇÃO CONJUNTA. (Jurídico)
 

 

Conheça as empresas conveniadas à AIPESP, que oferecem seus produtos e serviços com condições especiais a todos os nossos associados.

Desenvolvido por BENO Tecnologia Web